sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Réveillon, réveillez-vous

[céu & sol entre nuvens, 31/12/2010]
"The sun is the same in a relative way"  (Time, PINK FLOYD)


Tentei criar algumas linhas que gostaria de compartilhar com vocês, mas descobri que Carlos Drummond de Andrade já havia feito isto antes, de maneira muito melhor e em linhas de poesia.


Receita de ano novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.


É isto. Que neste réveillon (do francês, despertar) pare de cochilar este Ano Novo a respeito do qual cada um de nós premoniza, que cada um possa despertar para um novo tempo de viver - tempo, este, que não é futuro nem passado, mas um constante presente.
Boas festas!

4 comentários:

Alex disse...

Uma ótima receita de ano novo. Uma ótima reflexão sobre este “novo tempo”.

Boas festas.

Dan Gutierrez disse...

A EPTV já usou esse poema do Drummond como mensagem de ano novo, não me lembro quando.

Outra letra que pode ser usada é a música Novo Tempo, de Ivan Lins. Essa, especialmente pra gente que tem medo de coisas novas, medo de errar, de se machucar. (May)

Dêem uma olhada: http://migre.me/3tm7l

Mayara Lopes disse...

Muito bom o Texto Gui. Já tinha visto uma parte dele, mas não completo.

Pois é, Dan. Entra ano, sai ano, algumas coisas nunca mudam.

"No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos em cena, estamos nas ruas, quebrando as algemas"

Beijos e Feliz Ano Novo.

Judy disse...

Feliz novo ano!!!

Parabéns peçp blog.

Abraços.

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.
Based on a work at www.des-en-carte.blogspot.com